Brasil 2022: Perspectiva de aumentos faz empresas anteciparem captações na tentativa de blindagem

Diante da alta da inflação, dos juros e da perspectiva de novos aumentos para o ano de 2022, além das tensões políticas, várias empresas tem se organizado para se proteger do cenário futuro.


Em agosto de 2021 foi divulgado o índice oficial de inflação (IPCA) que ficou acima do esperado pelo mercado, atingindo o maior patamar em 21 anos, o que elevou as previsões dos analistas para as taxas de juros.

Tal aumento impacta diretamente nos custos, subindo os custos operacionais. Isso tem forçado empresas a levantar mais recursos do que o previsto.


Assim, houve um crescimento expressivo do mercado de debêntures por companhias como 3R Petroleum, Hypera, Comgás e Vibra. E, embora a taxa Selic tenha previsão de chegar a 8% no final do ano, a captação em 2021 ainda é favorável.


Além do aumento da captação, a incerteza política e o aumento dos juros tem ameaçado o cenário fiscal, fazendo com que as Empresas adiantem operações que só seriam feitas posteriormente, como antecipar renegociações de dívidas ou estender os prazos de pagamentos.



Fonte: com informações do Estadão

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo